Início > Devaneios, Eu, Sexo > Devaneios Noturnos Aleatórios – Chapter II

Devaneios Noturnos Aleatórios – Chapter II

Assim imagino…

Você me beijando enlouquecidamente, segurando meus cabelos, puxando todos os fios juntos, enquanto minhas mãos percorrem todo o contorno de seu corpo, atrás dos botões que abririam a porta do desejo, meu corpo rumo ao seu, ambos atrás de sexo.

De repente, me joga na cama, e rasga minha camisa (Minha camisa não!!!), explorando cada cabelo, pelo, marca, todos os centímetros de meu corpo.

Com a boca, arranca as poucas peças que sobrou, percorrendo desesperadamente, atrás daquilo que tanto deseja, seu objeto de estudo e vontade, encontrando e sugando-o verozmente, como se fosse a última vez.

Minutos depois, a fome é parcialmente saciada, quando por fim encontra o licor tão cobiçado, engolindo gota-a-gota, enquanto me olha nos olhos, uma pantera selvagem, se satisfazendo com a caça.

Trocamos os papéis, e agora, a fome é minha. Seu seio, o acaricio, suavemente, como deve sempre ser, arranhando, beijando, mordiscando, cada pedacinho, por fim sintindo-o em minha boca, o bico rosado e quente, denunciante da batida acelerada do seu coração.

Tudo fica uma loucura, e quando menos percebo, empurra minha cabeça ao seu sexo. Me sacio em todo o néctar que me oferece, sem perder uma gota sequer, e quando percebo, novamente me arranca alguns cabelos, enquanto geme, grita, pede por mais e mais.

A cada grito, um tom mais alto, mais carregado em vontade, enquanto aperta minha cabeça com mais força, me obrigando a ir mais fundo, me fazendo percorrer por seus lábios rosados, chegando ao clitóris, ambos alvos de meu desejo.

E o que vem a seguir, é uma ligação contínua, um movimento frenético movido pelo instinto, ambos imersos em puro prazer. Posições e sensações, os movimentos antes suaves e delicados, agora mais rápidos e contínuos, acompanham passo a passo, tom a tom, toda a batida do quarto.

O silêncio antes quebrado pelos nossos gritos e gemidos, agora é invocado novamente, enquanto os movimentos voltam a ser suaves, delicados, sutis, acompanhando o último gemido, seu, inicialmente alto e com vontade, agora, mais suave, se perdendo no som do silêncio.

Ao fim, nos beijamos e sorrimos, agora saciados… Mas como eu disse, só imagino…

Anúncios
Categorias:Devaneios, Eu, Sexo
  1. Jon Jon
    maio 11, 2008 às 1:30 pm

    Cheguei agora e gostei muito do texto, que ainda percorre no meu imaginário legal demais

  2. março 17, 2008 às 8:12 pm

    Melhor do que imaginar, é colocar em prática, né?
    Adorei o texto, inspirador como os que faço….
    Bjão.

  3. março 17, 2008 às 5:45 pm

    ÊEEEEEEElasqueeeeeeeeraaaaa
    Num fica falando dessas coisas que faz mal…rsrsrs (mal pra quem não tem plantão 24 horas pra resolver os problemas causados pela imaginação que a sua imaginação causa!)
    Ficou mto bom esse texto, em todos os sentidos!

    Pelo jeito já tá melhor, heim??? rsrsrs
    Bom ver vc devolta!
    Bjos, montanhas deles!

  4. março 17, 2008 às 2:50 pm

    Ufa!!! Quantos gostosos pensamentos….
    Sua imaginação é mesmo maravilhosa….

    abraços!!!

  5. março 16, 2008 às 11:31 pm

    isso é que é imaginação, viu?rs…
    beijocassssssssssssss.

  6. P_.
    março 15, 2008 às 11:01 pm

    Nossa! vc tem uma imaginação cheia de bons detalhes! ahahaha

    Bom ter vindo aqui e conhecer esse lugar.

    Beijos 🙂

  7. palpi
    março 14, 2008 às 7:55 pm

    Alec,

    “IMAGINAÇÃO É TUDO. É A PRÉVIA DO QUE ATRAÍMOS PARA NOSSA VIDA.” Albert Einstein.

    Continue. Logo o sonho se realiza. 😉
    Beijo

  8. março 14, 2008 às 6:58 pm

    você escreve muito bem, sabia?

    Parabéns!!!

    =*

  9. março 14, 2008 às 6:39 pm

    Rá!

    Pensei em fazer um post parecido (só que o meu iam ter cenas do tipo que faz o leitor dar muita risada), acabei fazendo dois que, pra mim, só servem pra fazer o tempo passar…

    Abraço e ótimo final-de-semana.

  10. março 14, 2008 às 5:39 pm

    CA RA CAS!!! suei aki na cadeira. rs
    Menino num é que tu é bão nisso!!! rs
    Adorei o texto muito bom!!!
    Olha, quanto ao seu comentário em meu post, concordo e digo que isso é inevitável mesmo, não tem jeito, mas te digo não gosto muito dessa situação, pq sou muito dominadora, sempre gostei de ter o controle da relação, mas quando a gente pega uns desses ai da vida que te joga na parede e te chama de largatixa, põe redeas, e me coloca de quatro(no bom sentindo da palavra)… ai ferrou!!
    Acho que to precisando encontrar um desse! akakaka
    Beijus

  11. março 14, 2008 às 5:38 pm

    Eita! Que imaginação!!!
    Ótimo!
    Bjs

  12. Si
    março 14, 2008 às 4:36 pm

    Ufa! Pausa para respirar.
    Quase perdi o fôlego.

    Nitroglicerina pura.

  13. março 14, 2008 às 2:42 pm

    Clap Clap Clap.

    Muito bom rapaz.

    hehehehe

    Saudade e grande abraço.
    Inté.

  14. março 14, 2008 às 1:12 pm

    E imaginas bem! kkkkkkkkkk

    Muito bom!

    Beijos

  15. Delayla Taylor
    março 14, 2008 às 1:01 pm

    Fabuloso!

    Palmas! Palmas! Palmas!

    Adoro textos assim e esse ta perfeito.
    Bjos!

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: