Início > Contos, Geral, Palavras ao vento..., Relacionamentos > Palavras ao Vento… Um começo…

Palavras ao Vento… Um começo…

1ªParte3ªParte4ªParte5ªParte

No sábado, fazia um lindo sol. Ele, chegou um pouco antes do previsto. O ponto de encontro era a estação de metrô, na estação Sumaré.

Estava ansioso, os segundos pareciam horas de tortura. E se ela não gostar de mim? E se eu fizer algo de errado? Os pensamentos iam e vinham, freneticamente, e por diversas vezes pensou em ir embora. Já não sabia mais o que pensar…

O tilintar do relógio fazia um som oco, agudo, que para muitos seria algo impercepitível, mas para ele era agonizante. Andava para um lado, parava, respirava, então olhava pela abertura da plataforma, sentia o aperto no peito, e voltava a ir para o outro lado.

Então resolveu sentar, e se pegou batendo o pé no chão, meio tremendo, meio inquieto, muito incomodado. E ao olhar para os lados, via pessoas indo e vindo, rindo, e por não saber sobre o que era, se sentia envergonhado por achar ser o motivo.

Olhou para o relógio da estação, havia passado poucos minutos. A aperto no peito aumentara. Ela não vai vir, Pronto! Tomei um cano!

Nervoso, inquieto, levantou novamente. Agora olhava pelo vidro da estação, onde carros iam e vinham, e ele observava atentamente, na procura pela calma. Olhou novamente para o relógio, já passava dez minutos do horário marcado.

Foi então, que ao olhar para os bancos mais ao lado, meio afastados, viu uma linda garota sentada no banco, com cabelos longos e lisos, castanhos como amendoas, pele clara. Em suas mãos, um bloco de anotações onde escrevia sem parar.

Pensava… Não pode ser ela. Eu não teria tanta sorte assim. Se fosse ela, ela viria falaria comigo. Eu tomei um cano mesmo.

De repente, ela olhou de volta enquanto ele a observava. Sem graça desviou o olhar, e sentiu a pele corar instantaneamente.

Ao olhar novamente para o relógio, já passava de vinte minutos do marcado. Desanimado, levantou, e caminhou calmamente para o metro, que já estava se aproximando. Iria embora, perdera o ânimo e o dia.

De repente se pegou novamente olhando para o lado, e não viu a garota sentada. Foi então que do outro lado ouviu…

– Vai mesmo embora sem falar comigo?

Continua…

Anúncios
  1. Ana D
    dezembro 26, 2009 às 9:44 pm

    Cade a continuação ?? BElos dias em 2010

  2. novembro 4, 2009 às 12:31 pm

    hehehe…
    Aguardando anciosa cenas do próximo capítulo!

  3. outubro 30, 2009 às 12:49 pm

    As melhores histórias de amor começam assim: sem a menor pretensão de ser!
    Bjo e otimo findi.

  4. Regina|Pires
    outubro 29, 2009 às 3:26 pm

    isso de encontros é muito bommmm.dá uma descarga de adrenalina muito legal…

    bjO

  5. Ale
    outubro 19, 2009 às 3:58 pm

    Muito bom….
    E sei quando isso acontece porque acaba o texto e eu fico bravíssima por já ter terminado !!!!
    Aguardando sempre os próximos.
    Beijo
    Ale

  1. julho 13, 2010 às 6:55 pm
  2. julho 13, 2010 às 6:54 pm
  3. julho 13, 2010 às 6:53 pm
  4. julho 13, 2010 às 6:52 pm

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: